quinta-feira, 21 de julho de 2016

Mulher Maravilha na capa da revista Entertainment Weekly



Capa da revista Entertainment Weekly celebrando as filmagens do filme da "Mulher Maravilha" estrelada por Gal Gadot. 


Batman coringado







































Confiram essa estátua da HotToys exposta na ComicCon. Ainda não se sabe se é o Bruce Wayne contaminado pelo Coringa, ou se é o próprio Coringa vestido de Batman para atormentar o Esquadrão Suicida, o Jason Todd convertido em Coringa, ou só uma zoeira do Coringa.  Oh, intrigas..intrigas  :)



quarta-feira, 22 de junho de 2016

"Star Wars Rogue One" na Entertainment Weekly

Então, de acordo com a revista Entertainment Weekly, Darth Vader de fato estará em Rogue One. Isso era meio que previsível, mas em um fato que se espelhava no sério "Os Canhões de Navarone" algumas aparições gratuitas seriam gratuitas demais, e um tanto óbvias.

MAS como sabemos que houve interferência do estúdio e o filme está sofrendo pesadas refilmagens é claro que teremos Darth Vader, no mínimo alguns Jedis, a Princesa Leia, Ewoks, a família do Chewbacca e tudo o mais. :)










Easter Egg do Herbie em "Procurando Dory"

Foi só hoje que assisti o trailer de "Procurando Dory", a continuação de "Procurando Nemo" e no trailer percebi um "easter egg" um tanto quanto sinistro. 


Herbie, o fusca consciente do filme "Se meu fusca falasse", foi um dos personagens mais marcantes da minha tenra infância, e o filme "As novas diabruras do fusca" (Herbie goes bananas) teve um momento profundamente traumatizante. O adorado fusca da Disney é jogado ao mar depois de fazer umas travessuras à bordo.

Na história do filme, o fusca sai do mar e é adotado por um garoto mexicano. Mas na história real das filmagens, o fusca lançado ao mar nunca foi resgatado.





E eis que vejo o finado fusquinha no fundo do mar. Sozinho e forever alone.  :/
O pessoal da Pixar tem problema, adora nos fazer chorar.

Figurino do filme da Mulher Maravilha



Confiram algumas peças do figurino do filme da Mulher Maravilha que está em exposição na feira de Licenciamento de Las Vegas. Em destaque os escudos e lanças das outras amazonas.


























quinta-feira, 16 de junho de 2016

Fletcher Hanks - Os quadrinhos mais bizarros do mundo.

Em 1938 foi criado o Superman, que inspirou toda uma geração de quadrinhos de super-heróis. E daí começou uma guerra fria quadrinística que levou muitas editoras a correr atrás. Em 1940 na revista "Fantastic Comics" foi criado o obscuro STARDUST, do desenhista Fletcher Hanks. 

Imagine um smartphone criado antes da invenção do telefone comum. Isso é o equivalente artístico do Fletcher Hanks. 

"Branca de Neve" da Disney é de 1937, imagine o selo "VERTIGO",  Watchmen", e tudo o mais sendo previsto logo em seguida, 50 anos antes do previsto. É isso que "Stardust" é.

O personagem é tipo o Dr.Manhattan, não é um herói, ele é um deus castigador de vilões, que pune eles transformando eles em ratos, transformando eles em gelo, ou deixando assassinos presos em pesadelos tendo que de encarar as pessoas que eles mataram. 



Fãs do Alan Moore, do Miracleman, do Lanterna Verde ficarão surpresos ao ver essas histórias aberrantes que fariam "Yellow Submarine" dos Beatles parecer historinha do Snoopy.

Uma coletânea das histórias dele foi compilada em 2008 "I Shall Destroy All The Civilized Planets" Pros arqueólogos de plantão, é um prato cheio.

Mas CUIDADO, pois o que foi visto não pode ser desvisto.


Algumas imagens estão disponíveis neste site:
http://www.misterkitty.org/extras/stupidcovers/stupidcomics29.html

sábado, 11 de junho de 2016

Marshal Law (minissérie em quadrinhos de 1987)





















Na onda dos primeiros quadrinhos "dark" que vieram após Cavaleiro das Trevas, Watchmen e Elektra, veio um que pegou pesado, mais pesado que o esperado, e o golpe veio dos quadrinhos INGLESES.(curiosamente publicados pelo selo Epic, da Marvel).

"Marshal Law" veio em 1987, e falava de um futuro "super" sombrio.


Pessoas foram recrutadas para serem soldados, e receberiam poderes genéticos, se tornando "Superheróis". Eles enlouqueceram numa guerra sul-americana, tais como veteranos do Vietnam, e provocam baderna em San Futuro, (San Francisco depois do terremoto). E quem tem que eliminar essas ameaças é o superpolicial "Marshal Law", que odeia "super-heróis" profundamente.

Então, se heróis coloridos são uma doença, Marshal Law é a cura.

O roteirista inglês Pat Mils (Juiz Dredd) e o desenhista Kevin O´neill (Liga Extraordinaria), mostram todo o seu ódio aos quadrinhos americanos, ao imperialismo ianque e tudo o mais que vem junto, não sobrando pedra sobre pedra. Nenhuma crítica ou paródia aos supers chegou ao pé disso. Alan Moore sorriria no túmulo.

“A américa chegou a sua segunda infância com tantos super-heróis..”

hahaa eu DU-VI-DO que alguém faça um filme do Marshal Law, ainda mais agora que os super heróis estão com o máximo da popularidade, hehehehe

Enfim, quem está farto de heróis, quer ver o ponto de vista inglês, e tem estômago para uma carga pesada de cinismo e humor negro, essa é uma excelente leitura. Vale a busca arqueológica.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Alien Isolation (jogo 2014)


Continuações perfeitas de filmes perfeitos são quase impossíveis de se conseguir.

Tanto que muitos de nós nos conformamos com continuações meia boca e reboots caça-níquel. É como se existisse um gene que impedisse a produção de algo perfeito, como se isso fosse perturbar a ordem natural do universo.

Tanto que quando uma continuação perfeita chega nós ficamos boquiabertos com descrença, não acreditando na dádiva que nos é apresentada.

Foi essa sensação gloriosa que senti quando joguei "ALIEN ISOLATION" no PS3.

Foi uma combinação perfeita de fatores, é como se a FOX dissesse, bom, gastamos todas as possibilidades de erro, agora só sobrou fazer bem feito :) 

Esse jogo de tiro em primeira pessoa é uma continuação direta do clássico filme de ficção científica e terror ALIEN, dirigido por Ridley Scott em 1979.




















Na história do filme ALIEN (no Brasil conhecido como "Alien:O oitavo passageiro""), a tenente Ellen Ripley é a única sobrevivente do encontro com um monstro alienígena. No final do filme, ela explode o Alien e consegue fugir numa nave de fuga, tendo que dormir um sono criogênico, até ser encontrada 57 anos depois, nos eventos do filme "Aliens: O Resgate" de 1986.




















Na história do jogo ALIEN Isolation, que se passa em torno de 15 anos depois do primeiro filme, a filha da Ellen Ripley, Amanda, parte a procura de informações sobre a mãe, cuja "caixa preta" é encontrada e levada a uma estação espacial remota. Lá (obviamente) ela vai encontrar um ALIEN que espreita nos cantos escuros, reagindo ao menor barulho, e a briga pela sobrevivência começa.




















Um dos diferenciais desse jogo é que ele é (à princípio) canônico, faz parte da cronologia oficial dos filmes. Plantas e esquemas usados dos cenários do primeiro filme do ALIEN foram usados meticulosamente para a construção dos cenários e equipamentos deste jogo. O visual remente ao futuro conforme imaginado nos anos 70. Então, temos computadores antigos com letras verdes, efeitos sonoros de computadores barulhentos, além do visual "aeroporto do anos 70" ao longo da estação. A atenção aos detalhes é fantástica.  




















Um outro fator fascinante é a sensação de descoberta. Quando você chega na estação Sevastopol, você encontra o lugar deserto, e com sinais de que a pouco tempo teve tumultos, destruição, fuga em massa. E aos poucos, lendo as pixações nas paredes com mensagens de protesto, e-mails detalhados de funcionários nos computadores você acaba montando a narrativa na sua cabeça. Queixas, desabafos, reclamações técnicas, as mensagens indicam que foram várias semanas de tensão que foram acumulando ao longo do lugar, o que torna tudo absurdamente real.

Quanto a jogabilidade, outro diferencial é que, o ALIEN, que nos jogos anteriores era apenas um alvo para ser destruido facilmente como se fossem beringelas móveis, neste jogo ele é um monstro indestrutível que deve ser evitado a todo custo. Se você derrubar um clipe, você vira almoço do ALIEN. Simples assim. Resta ao jogador usar os pouquíssimos recursos para conseguir fazer coqueteis molotov, pequenas máquinas que fazem ruído, granadas de pulso eletromagnético, e outros ítems para conseguir sobreviver.




















Por isso, grande parte do jogo você tem que andar escondido, agachado, escondido  debaixo de mesas, morrendo de ansiedade.

Em suma, prepare-se para ter um ataque cardíaco se uma panela cair na sua cozinha no meio da noite enquanto você estiver jogando esse jogo.  :)

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Future Quest (quadrinhos da Hanna Barbera na DC)



















A Dc lançou lá fora a HQ "Future Quest", que traz os personagens de ação da Hanna Barbera pro mundo da DC em uma minissérie em quadrinhos. 

É como se fosse um episódio especial de Jonny Quest, e os outros personagens mais aventureiros da Hanna Barbera fossem os convidados. Os primeiros são Space Ghost e Homem Pássaro. Pela prévia, podemos esperar os Impossíveis, Herculóides, Galaxy Trio e o Frankenstein Jr, todos desenhos dos anos 60 que foram exibidos no Brasil nos anos 70 e 80. Achei divertido os "Impossíveis" estarem incluídos neste grupo, já que eles fazem parte de cartoons menos sérios ainda.

Gostei muito, o respeito com o qual esses personagens foram tratados é gigantesco. A reverência é palpável. É como se fossem curadores de um museu tomando conta de "Ovos Fabergé" de valor inestimável. 

Digo isso pois nos anos 2000, esses personagens foram "resgatados" de uma forma inglória, na forma de paródia. o Space Ghost ganhou um programa de entrevistas satírico na Cartoon Network, e o Homem Pássaro ganhou um infame, hilariante devo admitir, programa noturno do Cartoon Network, o Adult Swimm. chamado de "Harvey Birdman", na qual Harvey, o Homem Pássaro, agora advogado, defende os personagens da Hanna Barbera de crimes cômicos. satirizando seriados de crime como "Os Sopranos". Agora o "SeaLab 2020" foi o que levou a pior "homenagem". Argh. Agora, até recentemente, alguns desses personagens tem tido uma sobrevida em alguns desenhos atuais do ScoobyDoo, mas não vamos falar disso.

Lembrando disso, o Space Ghost teve um semi revival em HQs nas mãos do excelente artista Alex Ross. Mas quem diria, ele pegou pesado e ficou sério  e trágico demais. Não é pra tanto. 

Bom, voltando a "Future Quest", a HQ é produzida por vários desenhistas que se revezam, cada um desenha um punhado de páginas. Na primeira edição, o meu favorito do grupo é o Steve Rude, que desenha esse quadro do "Homem Pássaro". Até agora, a única mudança/atualização que percebi foi que agora o Homem Pássaro tem calças pretas. O Steve Rude é especialista em deixar personagens Pulps elegantes. 

Concluindo, esses personagens são os contemporâneos dos "Superamigos" e que merecem ser vistos e reapresentados da forma correta que está sendo feita agora.(mas eu ri alto de Harvey Birdman, na época)  :P

terça-feira, 17 de maio de 2016

Exposição de filmes X-MEN no MIS





















Hoje, dia 17 de maio estreou no Museu da Imagem e do Som em São Paulo a exposição  X-men Filmes EXPO  promovida pela Fox Film para celebrar a série dos X-men e promover o novo filme: X-men Apocalypse. (Endereço: Av. Europa, 158 - Jardim Europa, São Paulo - SP, Telefone: (11) 2117-4777)


Lá também está acontecendo a exposição "Tim Burton", com esboços macabros do desenhista e diretor. Infelizmente não podemos tirar fotos. Gostei dos esboços de Batman e Marte Ataca. Tinha vários desenhos da Sally de "O Estranho Mundo de Jack" mas nenhuma menção ao Danny Elfman. Não tinha música do Danny Elfman tocando ao fundo! Bom, a melhor parte dos desenhos me lembrou algumas charges da revista MAD, o que me fez desejar uma exposição com desenhistas como Al Jaffee e Mort Drucker, mas infelizmente não podemos ter tudo. Dessa exposição podemos tirar uma lição: "desenhistas, guardem todos os seus rascunhos! Um dia vão ser úteis". Recomendado para fãs de listras e espirais...

...mas vamos ao que realmente interessa: os MUTANTES da Marvel.


Primeiro somos agraciados com o uniforme de couro da Tempestade  usada pela atriz Halle Berry nos três primeiros filmes da série.


E num display transparente vemos as garras do Wolverine, usadas pelo ator Hugh Jackman. Ao fundo ouvimos a trilha sonora de vários filmes dos X-men, principalmente o tema do segundo filme, composta por John Ottman. O surpreendente é que elas parecem pequenas! Bom, elas tem que caber no ante-braço, e não são como as garras gigantes do Deadpool de "Wolverine: Origens".


Nas paredes, dois quadros, um diagrama dos músculos do antebraço do Wolverine e à direita, um esboço do uniforme do Cíclope. Ao fundo, uma pessoa reclama que os atores não vieram.


O Visor de quartzo rubi do Scott Summers, que o ajuda a controlar seus ráios óticos. Do lado tem um controle na qual o personagem pode controlar a intensidade dos raios. Ao vivo ele lembra um disc-man.


Logo em seguida, vimos um apetrecho de metal, usado no filme "X-men 2" na cena em que o Coronel William Stryker tem o Professor Xavier aprisionado e esse aparelho bloqueia sua telepatia.


Logo em seguida vemos a cauda usada pelo ator Alan Cumming para o personagem Kurt Wagner, o mutante teleportador Noturno. A cauda é de um material emborrachado por sobre um esqueleto de metal.


Em seguida vimos uma espécie de peruca usada na maquiagem da Mística, interpretada pela atriz Rebecca Romijn. Ao fundo, a roupa do Noturno.


Detalhes das escamas da Mística.


O tabuleiro de Xadrez de plástico transparente usado no final de "X-men: O filme"

Magneto: Você já acordou no meio da noite...com a impressão de que um dia vão aprovar aquela lei, ou outra parecida...e virãocapturar você? E as suas crianças
 Xavier: É claro que já. 
Magneto: E o que fará quando acontecer? 
Xavier: Eu tenho pena do pobre coitado que vier àquela escola procurando briga.


O capacete para acessar o CEREBRO. Pode-se ver uma proteção de espuma no interior do capacete.


O capacete do Juggernaut no manequim e um capacete usado em X-men 3 quando estavam analisando a Jean Grey na enfermaria.


A roupa de pelos azuis. botas e apliques de pelo do catedrático Fera, interpretado
 pelo ator Kelsey Grammer em X-men 3


A roupa da Jean Grey, interpretada pela atriz Famke Janssen quando ela já era a FÊNIX NEGRA em X-men 3. O manequim é enorme!


Bandeira do Departamento de Assuntos Mutantes, do filme X-men 3


O tabuleiro de madeira do filme "X-men: Primeira Classe"


A Tese do Professor Xavier e o Diploma usados em "X-men: Primeira Classe"


O cinto com o walkman do Quicksilver (Mercúrio) em X-men: Dias de um Futuro Esquecido


E os óculos do Pietro no mesmo filme.


As dogtags (placas de identificação de soldado) do Wolverine e da Deathstryke 


E finalmente o capacete do MAGNETO, a jóia da coroa da exposição, usada no filme "X-men: Primeira Classe" é idêntico aos quadrinhos.


Em suma, adoramos a exposição. Mas báh, chega desse poster (SNIKT)